segunda-feira, 25 de julho de 2011

Renascimento celeste

Para o bem do futebol, especialmente o sul-americano, a Copa América acabou. Enfim. Eu não aguentava mais aturar Paraguais, Venezuelas, Perus, Bolívias e afins batendo (na) bola em pastos pessimamente disfarçados de tapetes, com direito a apagões nos estádios e hinos esquecidos e não executados.

Felizmente, ainda para o bem do futebol sul-americano (ou do pouco que restou dele), não vimos a Venezuela chegar à sua primeira finalíssima, nem o Paraguai dos cinco empates e nenhuma vitória levar o caneco. Seria o fundo do poço. A prova irrefutável da mediocridade da competição.

Bom também que Argentina e Brasil não enganaram seus torcedores. Mostraram que só de estrelas não se faz um time. Que um Messi  sem Xavis e Iniestas  faz apenas primaveras. Que Neymar, Ganso, Pato e outros bichos precisam de (muito) mais tempo e menos topete para sonhar com lugar cativo no Olimpo da Seleção.

O melhor desta Copa América, contudo, foi ver o Uruguai, dezesseis anos depois, outra vez no topo do continente. Prêmio para uma geração de jogadores que já havia feito bonito no Mundial da África do Sul, em 2010, quando conquistou um inesperado mas merecidíssimo quarto lugar.

Liderada por Diego Forlán e Luis Suárez no ataque e por Diego Lugano na defesa, a Celeste fez um time de verdade, que, mesmo não sendo brilhante, foi capaz de finalmente ratificar o ótimo momento do futebol uruguaio, vice-campeão da Taça Libertadores com o Peñarol e da Copa do Mundo Sub-17, realizada há algumas semanas no México.

Os três a zero sobre os até então "invencíveis" paraguaios, na decisão, foram incontestáveis. Uma vitória monumental. Como já tinha sido monumental – e, por que não dizer, épica – a vitória nos pênaltis contra a Argentina, nas quartas de final. Ambos sucessos dignos de uma seleção que tem demonstrado, nos últimos anos, aquele aguerrido desejo de ser novamente protagonista dos torneios que disputa.

O Sol de Maio voltou a brilhar.

7 comentários:

Paulão Fardadão Cheio de Bala disse...

Ah, futebolices e esportes espetacularizados em geral são distrações pra gado manso.

Nubia Santos disse...

O Brasil na Copa América foi um vexame ... Só Deus sabe o que será da Copa do Mundo .

http://eupossofazeradiferenca.blogspot.com/

Net Esportes disse...

Trabalho fantástico do técnico do Uruguai que em cinco anos recolocou a Celeste de volta no mapa do futebol, de onde talvez nunca deveria ter saído ...

Não seria nada estranho vê-los campeões novamente no Brasil, pelo bom momento, por 1950 ... enfim, vários fatores.

Obrigado pelos comentários. abs

Ítalo Richard disse...

O Uruguai teve a competencia que o Brasil nem Argentina tiveram no campeonato, que mereceram o vexame!

abraço,
www.todososouvidos.blogspot.com

PostGirl disse...

Eu estava interessado em ler o seu post, continue escrevendo

Ri disse...

Oiiii... fazia tempo que não visitava o seu blog... Amei o post... sempre me encanto!!!
Espero uma visitinha no meu blog... ficarei muito feliz se registrar sua visita lá!!!
http://paponalingua.blogspot.com/
Te espero!!!

Milena disse...

Futebol? é comigo mesmo, mas e falar do sampa, vai falar não? O unico hexa do país merece espaço hein,auhauah

Bom Fabio, obrigada pelas belissimas palavras que deixou em meu blog, lhe desejo sucesso e claro: volte sempre se sinta-se a vontade.